[Date Prev][Date Next][Thread Prev][Thread Next][Date Index][Thread Index]

INFORMES (UFSCar)



*******************************************************************************
                              BOLETIM ELETRONICO SBF
*******************************************************************************
SECAO: Informes                       * * *       Responsavel: Adalberto Fazzio
*******************************************************************************
Caros colegas, Membros da Sociedade Brasileira de Física,

	
É com imenso prazer que comunico a nossa comunidade que no dia do ontem o
Conselho Universitário da UFSCar aprovou por unanimidade a criação do curso
de Engenharia Física. Este curso, pioneiro no Brasil, será oferecido já a
partir do próximo vestibular, cujas inscrições vão até o dia 26 de novembro
deste ano. Assim, o novo curso começará a funcionar já a partir do primeiro
semestre de 2000, época em que a nossa UFSCar faz 30 anos de existência.

O Engenheiro Físico terá uma forte base nas ciências matemáticas e físicas,
característica incomum em outros cursos de engenharia no Brasil. Mas, esta
formação básica, que consideramos essencial para o seu sucesso
profissional, nunca perderá de vista o seu lado aplicado. Sempre levará em
conta que a principal característica do engenheiro é justamente a
criatividade, e que, sobretudo, tenha capacidade e ferramentas atuais para
"engenherar". 
	
O programa proposto para o curso de Engenharia Física está dirigido ao
estudo dos fenômenos físicos nos quais se baseiam a maioria das aplicações
tecnológicas, usando as ferramentas físicas e matemáticas necessárias para
sua compreensão. Assim, esse enfoque em Matemática e Física combinadas com
a experiência direta com computadores modernos, eletrônica avançada,
optoeletrônica, criogenia, vácuo, interfaceamento de equipamentos, etc.,
fornecerão, uma excelente preparação para um campo de trabalho extremamente
amplo. Sem dúvida que o programa que estamos propondo é um desafio para
todos nós, e principalmente para o estudante que enfrentará um conteúdo
planificado para expandir a sua capacidade de solucionar problemas. O curso
de Engenharia Física está direcionado a alunos com uma forte aptidão para
ciências e matemática, e que desejem aplicar esses conhecimentos básicos na
investigação e na resolução de problemas tecnológicos, deixando de lado a
histórica divisão entre as especializações, e atacando o problema proposto
através do uso de uma estratégia multidisciplinar, fazendo uso  da sua
formação de multiespecialista. 

Em que consiste a profissão do Engenheiro Físico e qual é o seu campo de
trabalho? De acordo com esta proposta, o Engenheiro Físico formado pela
UFSCar poderá atuar em empresas relacionadas com produção e/ou com
desenvolvimento e pesquisa (P&D). O seu campo de trabalho é extremamente
abrangente, uma vez que a sua formação básica geral aprofundada, irá
permitir-lhe aprender-a-aprender absorvendo as necessidades da empresa e
implementando assim as soluções. O curso de Engenharia Física dará ao
estudante as ferramentas básicas para se tornar um multiespecialista com
ampla preparação nas áreas de aplicação da Física moderna, que o capacitará
a trabalhar nos campos de desenvolvimento, instrumentação, criogenia, e
ciências dos materiais. Neste último aspecto, o curso de Engenharia Física
não terá superposição com o curso de Engenharia de Materiais, mas o
complementará já que o primeiro abordará os aspectos mais básicos da
ciência dos materiais, envolvendo sofisticados conceitos das mecânicas
quântica e estatística, e da física do estado sólido para solucionar
problemas que a tecnologia moderna está necessitando. Desta maneira, o
Engenheiro Físico será um tipo de profissional que hoje não existe no nosso
meio, sendo caracterizado por uma sólida preparação técnica e científica
nas diferentes áreas da Física que será complementada por uma intensiva
atividade laboratorial e um amplo contato com indústrias. 

Engenheiros físicos são encontrados trabalhando em eletrônica do estado
sólido, na constante miniaturização de componentes. A revolução na
microeletrônica tem mudado drasticamente o nosso mundo, onde quase
diariamente o custo dos componentes diminui e a potência das máquinas
aumenta. Assim, engenheiros físicos estão envolvidos no projeto e
implementação de novos elementos em eletrônica do estado sólido, utilizados
no desenvolvimento de sondas para a exploração e diagnóstico em diversas
áreas. Engenheiros físicos desenvolvem espelhos e células solares, novas
técnicas de transmissão de informação e dispositivos utilizados em Física
de plasma para a obtenção de fusão termonuclear controlada. Também, estão
diretamente relacionados com projetos de desenvolvimento em indústrias
química e petroquímica, projetando e testando novos produtos, ou
desenvolvendo sofisticados dispositivos que utilizam a ciência e a
tecnologia das cerâmicas supercondutoras de alta temperatura crítica.
Também, engenheiros físicos poderão desenvolver e aplicar dispositivos
baseados na utilização de lasers tanto em ciência pura, quanto em
tecnologia e medicina, através de projetos de instrumentação ótica, ou no
desenvolvimento de projetos ligados a técnicas de imagem aplicadas a
medicina e a biotecnologia. Assim, estamos certos de que em muitos lugares,
na universidade ou na indústria, onde sejam desenvolvidos projetos de
ciência e de tecnologia avançada, haverá um engenheiro físico participando
ativamente de todo o processo. Por exemplo, no exterior há engenheiros
físicos trabalhando em: NASA, Amoco Analog Devices, Corning Glass, Digital
Equipment Corporation, General Electric, Hewlett Packard, Honda, Hughes
Space Sensors, IBM, Intel, Lockheed Martin, Motorola, National
Semiconductor, NCR, Northern Telecom, Shell, Singer, Tektronix, Lucent
Technologies, etc. Também, engenheiros físicos exercem funções de
docentes/pesquisadores em centros como: University of Berkeley, ,
California Institute of Technology, Jet Propulsion Laboratory, Johns
Hopkins Applied Physics Lab., MIT Lincoln Labs., Naval Research Labs.,
Stanford University, University of California, University of Chicago, U.S.
Congress, University of Michigan, Universidade Autônoma de México, etc.

No Brasil, o Engenheiro Físico poderia trabalhar em todas aquelas
instituições de ensino e/ou pesquisa, e em empresas com pesquisa e/ou
desenvolvimento. Instituições como hospitais e clínicas que trabalhem com
equipamentos de alta tecnologia, como MRI, NMR, etc., constituirão um
excelente campo de trabalho para o profissional que estamos propondo. Mas,
a sua formação em áreas clássicas como ultrassom, raios-x e criogenia,
será, sem dúvidas, muito requisitada por esse tipo de instituições. Também,
o Engenheiro físico será muito bem aceito em empresas como Tecumseh, 3M,
Caterpillar, AMP, Bosch, Embraer, Degussa, IBM, Itautec, Monsanto, Monroe,
Motorola, Pirelli, Telebrás, Rhodia, Shell, Engemasa, Opto, etc. Por outro
lado, uma dás áreas de maior absorção deste profissional será, sem dúvida,
o parque industrial formado por pequenas e micro-empresas, uma vez que elas
geralmente necessitam de profissionais multiespecialistas. Vale lembrar que
mais da metade do parque industrial brasileiro é formado por empresas de
pequeno e médio porte.

Mais informações, que incluem a grade curricular definitiva e as ementas
das disciplinas, pode ser encontrada na nossa página da internet:

				http://www.df.ufscar.br


Atenciosamente,


			Dr. Fernando M. Araujo Moreira

			Prof. Adjunto-Chefe do DF/UFSCar
*******************************************************************************